terça-feira, 19 de setembro de 2017

4 sinais que você precisa de sapatilha de ponta nova



Você está há um bom tempo com suas sapatilhas e de repente elas começam a ficar desconfortáveis. Então ficam aqui algumas dicas que são sinais de que você pode estar precisando de um novo par de sapatilha de ponta.

1. Elas ficaram molengas

Mesmo que seja a sua primeira experiência com a sapatilhas de ponta, você vai sentir quando elas estiverem muito moles. Embora elas fiquem mesmo mais molinhas a medida que estão sendo quebradas, se estiver muito mole, é um sinal de que precisa comprar outra.
Elas começam a perder a forma, você começa a se sentir insegura, pois parece que a sapatilha que vai te derrubar, pois perdem estabilidade e elas começam parecer estar úmidas o tempo todo.
Colocar sempre ara secar ajuda na durabilidade da sua sapatilha, mas não irão durar para sempre, infelizmente.

2. Sapatilhas ficaram apertadas

Para crianças e adolescentes é normal que o pé ainda esteja crescendo e a sapatilhas parem de servir. Mas não dá para ficar com elas apertadas. Infelizmente, nessa idade, acabam perdendo a sapatilha, mesmo ainda não estando tão mole, mas por causa do tamanho. Se os dedos dos pés estão meio "enrolados" ou os calcanhares do sapato estão apertando muito o pé - isso é uma forte indicação de que pode ser hora de um tamanho maior.
Isso também pode acontecer com bailarinas adultas, nosso pé engorda ou emagrece e a sapatilha pode sim ficar apertada com o tempo.

3. As sapatilhas estão fazendo barulhos estranhos

Não acontece sempre, vai variar de acordo com o modelo ou marca da sua sapatilha, bem como a quantidade de horas por dia / semana passada que você usa pontas. Umas já são mais barulhentas, mas se começar a incomodar, melhor trocar.

4. As sapatilhas parecem inadequadas

 s vezes, suas sapatilhas não mostram sinais físicos de necessidade de substituição. Ela pode estar tecnicamente em boas condições de trabalho, mas outra coisa está causando que os sapatos se sintam como desajustados para os pés, como por exemplos:
tempo que fica com a sapatilha;
mudança na força do seu pé;
aprimoramento técnico;
aparecimento de joanetes e/ou calos
São fatores que servem como exemplos para que uma sapatilha que parecia legal para você agora parecer não servir mais.

Ou seja, de maneira geral: incomodou demais, troque de sapatilha! ;)

Referência: thedanceshop

Por Dryelle Almeida

terça-feira, 12 de setembro de 2017

Pergunta da Leitora :: O que é um Cambré Devant

A pergunta de hoje foi da Giovanna Biondo:

O que é cambré Devant?

Significado de Cambré: Arqueado. Dobrar o corpo a partir da cintura, para a frente, pra trás ou pra os lados, a cabeça acompanha o movimento.

Na pergunta da leitora, ela queria saber, mais precisamente sobre o Cambré Devant (para frente) mais conhecido como Souplesse Devant.

Traduzindo do francês para portguês Souplesse significa Flexibilidade

Associamos o souplesse ao cambré , movimento que a bailarina faz dobrando o corpo a partir da cintura, indo para frente, para trás e para os lados, a cabeça acompanhado o movimento.

Cambré Derrière - Foto Pinterest
 
 
Souplesse Devant - Foto Google
 
 
 
 
Cambré A La Second - Foto Pinterest



Bom trabalho!

Por Dryelle Almeida

terça-feira, 22 de agosto de 2017

Felizes os que observam e absorvem


Observar: fixar os olhos em (alguém, algo ou si mesmo); considerar(-se) com atenção; estudar(-se).

As aulas de dança são, sem duvida, momentos de observação. Observarmos aos nossos professores; observarmos nossos amigos e nos observarmos.

Prestar atenção em nós mesmos, o tempo todo, em cada detalhe é sem duvida um dos exercícios mais difíceis que precisamos fazer. Não deixar nada ser automático. Pensar e trabalhar cuidadosamente.

Perceber o outro também não é algo simples. Veja bem, não estou falando de julgar os amiguinhos nem de tomar conta da vida deles, ok?! Mas observar se está fazendo junto, mesmo ritmo, noção de espaço e tudo mais, são coisas que envolvem essa observação pelo outro.

E por fim, reparar e tentar captar ao máximo tudo que o seu professor tem para falar, mostrar e corrigir! Absorver! Conhecimentos, informações, ficas, essência...

Quanta coisa né?
E você só queria dançar!
Hahaha mas quando queremos aprender a dançar tecnicamente precisamos nos atentar em muitas coisas.

Observem! Absorvam! Boas aulas!

Por Dryelle Almeida

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Nunca despreze o trabalho que parece simples


Ballet é difícil.

Outro dia a discussão no meu Instagram era sobre exaltarmos a dificuldade do ballet. Uma seguidora estava incomodada por sempre estarmos falando sobre as dificuldades Bailarinisticas. A intenção não é exaltar essa dificuldade, mas essa é a realidade: Nada é simples no ballet!
Nada!
Se estiver muito fácil, desconfie... deve estar errado.
Até as coisas mais simples, ficam difíceis no ballet:
Ficar parado;
Andar;
Correr;
Respirar!!!!
Tem técnica para tudo, tem um jeito certo, específico e bonito para realizarmos todas essas simples tarefas bailarinisticamente.

Por isso nao podemos desprezar nada, nem o menor detalhe, nem as menores bobagens, nem um simples pulinho, nadaaaaaa! Temos que levar tudo em consideração e acredite, é esse aprendizado que vai te tornar um bailarino melhor e cada vez com mais refinamento técnico.

Pensem nisso! Até mais!

Por Dryelle Almeida

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Porque não se deve faltar nas aulas


Faltar nas aulas é tempo perdido! A vida é muita curta para faltarmos no ballet e nos ensaios.

Primeiro porque as aulas de dança são de resultados progressivos, quanto mais você vai, melhor você fica tecnicamente, então cada dia que você não aparece é um dia de aprendizado a menos.
Não se iluda com pensamentos do tipo "mas hoje não vai ter nada de importante" porque se está em aula, pode ser o que for, é importante. Alguma coisa pode ser dita naquele dia que você não estava.

Muito alunos ficam com a sensação de que não atingiu os resultados esperados, ou fica se comparando aos amigos de sala, que estão se desempenhando melhor e talvez um dos motivos seja a frequência com que você compareceu às aulas.

E quando falamos em grupos então, sua falta é pior ainda, porque além de faltar ainda atrapalha os seus colegas e o trabalho do seu professor. É uma falta de compromisso e respeito. É claro que às vezes precisamos faltar, isso é inevitável, mas temos que ter 3 consciências quando isso acontece:

1) só faltar quando for realmente necessário
2) avisar para o professor não fica te esperando
3) vai perder alguma coisa e terá que correr atrás dela

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Voltando das férias


Férias são boas masssss, sabemos que muita gente desanima e não volta para as aulas depois delas, não é mesmo?! Listinha de motivos para voltar às aulas com força total:

♥ Movimentar-se

Descansar é bom, mas se movimentar é preciso!
Não deixe a preguiça tomar conta de você.
Para descansar você precisa cansar antes. As aulas de dança são ótimas opções de atividades físicas.

♥ Não ficar para trás
É para frente que se anda. Enquanto você ficou de férias, muitos bailarinos estavam dançando mundo a fora. Em cursos de férias ou até mesmo em casa. Quanto mais você demorar para voltar as aulas, mais tempo você perdeu.

♥ Ficar em forma
Come-se muito nas férias.
Perde-se flexibilidade e alongamento.
Muito do trabalho do ano todo sofre um retrocesso enquanto ficamos parados. Esse é, sem dúvida, o principal motivo para voltarmos para as aulas assim que elas começarem.

♥ Resultados
Muita gente demora para voltar das férias, quando voltam! Muitas vezes só voltam para o final do ano, para aparecer no espetáculo. Os resultados são reflexos do nosso trabalho. Trabalho pouco, rendo pouco, não faço bonito, simples assim.

♥ Rever os amigos
Ah! Quem não ama seus amigos do ballet?! Matar a saudadeeeeeeee!

♥ Fazer o que você gosta
Se você realmente gosta, está com saudades. Muitas vezes o desanimo faz a gente perder coisas muito boas em nossas vidas. As desculpas como falta de tempo podem fazer você deixar de praticar aquilo que te faz bem.

Espero que voltem!
Boas aulas!


Por Dryelle Almeida @mundobailarinistico

terça-feira, 25 de julho de 2017

Ponteiras de silicone :: Cuide bem delas



Suas ponteiras de silicone podem ter "vida eterna", se você cuidar delas com carinho <3 br="">
Como?

Fiz uma listinha de cuidados especiais::

❣ O primeiro de todos e mais importante: manter no talco!
Porque? Para não ressecar, para não colar no seu pé quando for usar, para durar mais, para evitar que o contato dela sem talco com seu pé dentro da sapatilha faça com que machuque o pé.

{ Que talco é esse? } Talco em pó, antisséptico, desses que usamos para evitar chulé. Tenho uma aluna que usava talco em pó de bebê! Cheirosinho <3 br="" causa="" efeito...="" mesmo="" n="" o="" se="" sei="">
❣ Guarde suas ponteiras em um recipiente (que pode ser potinho, latinha, até mesmo numa necessaire, dependendo do material dela) que elas caibam confortavelmente, sem ficar espremidas lá dentro. Se o espaço for muito pequeno elas podem ficar amassadas e fica muito difícil de voltar para formato normal.


❣ Não deixe elas dentro da sua sapatilha. Parou de usar, já volte para o recipiente.



❣ Leve o talco para aula, dentro da bolsa. É muito importante! Pois o talco vai acabando e você tem que ir repondo.

❣ Tente não lavar. Se precisar, apenas limpe com detergente neutro, sem esfregar. Use sua delicadeza bailarinística neste momento rs

❣ De vez em quando deixe elas respirarem, fora do recipiente e fora da sapatilha.


Bons cuidados!

terça-feira, 18 de julho de 2017

Disciplina é fundamental para ter resultados



A disciplina deve estar inserida na rotina de quem realmente busca bons resultados, seja no ballet, seja na vida. Mas, como bailarino, mais especificamente, a disciplina é uma palavra que deve caminhar junto, o tempo todo.

Ao longo dos processos (podemos falar em formação, ou em montagem de espetáculo, preparação para exames, por exemplo) obstáculos aparecem, mas você nunca deve perder o foco. Comprometa-se com o que pode cumprir e siga a risca

No caso da disciplina bailarinística, mantê-la está relacionado com o ato de ser constante, ou seja, se dedicar no cumprimento de determinada tarefa para o alcance de um objetivo final. Ou seja, ter disciplina é fundamental para o bom desempenho de qualquer bailarino.

Trabalhe sua autodisciplina!

Ninguém precisa ficar cobrando de você.

Etimologicamente, a palavra disciplina se originou a partir do latim disciplina, que quer dizer “educação que um discípulo recebia de seu mestre”. Este termo, por sua vez, tem origem diretamente de discipulus, que é referente “aquele que aprende”, e este, consequentemente, tem raiz no verbo latino discere, que significa “aprender”. Fonte: significados.com.br

O benefício da disciplina só é aproveitado quando há objetivos definidos em cima de um propósito firme e existe uma motivação genuína para conquistá-los.

terça-feira, 11 de julho de 2017

Dança no frio - Cuidados especiais


Com a temperatura mais baixa, não podemos nos dar o luxo de ir para as aulas, mas é importante tomar alguns cuidados maiores em relação ao aquecimento, para evitar de se machucar.

O frio é uma agressão ao nosso corpo, portanto o ideal é fazer a aula com roupas que protejam do frio e façam evitar a perda de calor. Saia de casa bem agasalhado, comece a aula com itens de aquecimento (apropriados para dança) e só tire o excesso de roupa à medida que for aquecendo o corpo.

Quando eu digo "roupas apropriadas" é porque já tive alunas com calças largas, blusas "de motoqueiro" rsrsrs Mas evite esse tipo de roupa. Confecções especializadas em dança criam roupas adequadas para usar nas aulas.
Opte por peças mais justas e coladas à pele, que deixam menos espaço para a passagem de ar, protegendo melhor do frio.

É essencial também começar os exercícios de forma leve. O aquecimento deve ser realizado antes de qualquer atividade, porém, no inverno, ele deve ser feito com maior atenção. No frio a musculatura está mais contraída e tensa. Para atenuar os riscos de lesões.

Outro ponto que a gente deixa de lado é a hidratação. Durante o frio bebemos menos líquidos. Mas não é bom ir para aula desidratado. Pode optar por beber bebidas quentes, além da água, que é para beber mesmo sem não estiver com sede.

terça-feira, 27 de junho de 2017

Ansiedade x Ballet Adulto


Faço parte de um grupo no Facebook em que o assunto é Ballet Adulto, ou seja, bailarinas adultas reunidas para contar suas histórias, pedir dicas, falar suas dificuldades, enfim, todo assunto que for pertinente ao tema rola por lá, mas um ponto sempre me chama a atenção em vários posts:

A ansiedade!

Muitas das mulheres que escrevem no grupo nunca fizeram ballet e as dúvidas delas quase sempre são pela ansiedade de alcançar algo nas aulas. Seja em flexibilidade, ou querendo usar pontas, ou para dançar sozinha no palco e etc.

Traçar objetivos é sim muito importante para o ballet, mas cuidar para não pular etapas essenciais é também muito essencial! Mal começaram as aulas e querem zerar a abertura; virar 3 piruetas; subir nas pontas; dançar papéis de destaque. 

Muita calma nessa hora! 
Há tanto detalhes, que parecem menores, mas são gigantes, no meio desse caminho... Primeiro comece o ballet, aproveite cada plié, descubra seu corpo, aos poucos e quando menos perceber estará um pouquinho melhor!

Ansiedade demais causa frustração, ainda mais quando falamos em ballet clássico, afinal, vai demorar bastante para conseguir realizar todos esses desejos. Anos e anos e talvez não alcance como idealizou.

Desejo muita calma nessas almas bailarinas!
 
Por Dryelle Almeida