terça-feira, 25 de agosto de 2015

Porque o ballet é considerado a base para outras danças?


Sempre ouvimos falar isso não é mesmo? 
Que o ballet clássico é a base para as outras modalidades, 
que quem dança ballet dança qualquer coisa.






O ballet é muito técnico. É metódico. É minucioso, cheio de detalhes e exige que tenhamos o controle de cada partezinha do nosso corpo para buscar a perfeição da técnica. Essa busca faz com que a gente entenda muita coisa em nosso corpo.

Onde fazer ou não força; quando esticar e quando dobrar... Isso sem citar a quantidade de vezes que repetimos a mesma coisa, fazendo com que a dança se torne, aos poucos, automática para nós.

A postura, o alinhamento, o ritmo, o equilíbrio são pontos trabalhados na rotina bailarinística que se fazem muito importantes quando queremos aprender dançar outras coisas, afinal, toda essa técnica é somada ao novo trabalho da nova modalidade.

Sem falar que muitos métodos, mesmo sendo modernos ou contemporâneos, utilizam o ballet clássico como sua referência e porque não dizer como ponto de partida.

Não significa que se não dançar ballet, você não vai conseguir dançar outras coisas. Tão pouco que bailarinas clássicas são obrigadas a saber dançar todas as outras danças.

O mais importante: é dançar o que a gente gosta de dançar!

Por Dryelle Almeida

Nenhum comentário:

Postar um comentário